SANTA MARIA, MÃE DE DEUS

Imagem1

“Salve, ó Santa Mãe de Deus, Vós destes à luz o rei que governa o céu e a terra pelos séculos eternos.”

 

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que pela virgindade fecunda de Maria destes à humanidade a salvação eterna, dai-nos contar sempre com a sua intercessão, pois ela nos trouxe o autor da vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Leituras da liturgia eucarística: Nm 6,22-27; Sl 66; Gl 4,4-7;  Lc 2,16-21

 

EVANGELHO – Lc 2,16-21

05-Nascita_di_Gesu - Cópia

Os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura.

Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. E todos os que ouviram os pastores ficavam maravilhados com aquilo que contavam. Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração.

Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito. Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido.

 

REFLEXÃO

“No início do ano é bom trocar os bons votos. Assim renovamos uns aos outros o desejo de que quanto nos espera seja um pouco melhor. No fundo, é um sinal da esperança que nos anima e nos convida a acreditar na vida. No entanto, sabemos que com o ano novo nem tudo mudará, e que muitos problemas de ontem subsistirão inclusive amanhã. Então, gostaria de vos dirigir os bons votos corroborados por uma esperança real, que extraio da Liturgia de hoje.

São as palavras com as quais o próprio Senhor pediu para abençoar o seu povo: ‘O Senhor te mostre a sua face […]. O Senhor volva o seu rosto para ti’ (Nm 6, 25-26). Também eu vos desejo isto: que o Senhor pouse o seu olhar sobre vós e que possais rejubilar, conscientes de que cada dia o seu rosto misericordioso, mais resplandecente do que o sol, brilha sobre vós e nunca se põe! Descobrir o semblante de Deus renova a vida, porque Ele é um Pai apaixonado pelo homem, que jamais se cansa de recomeçar de novo connosco, para nos renovar. O Senhor é deveras paciente para connosco! Não se cansa de recomeçar de novo, cada vez que caímos. No entanto, o Senhor não promete mudanças mágicas, não usa a varinha mágica. Ele gosta de mudar a realidade a partir de dentro, com paciência e amor; pede para entrar na nossa vida com delicadeza, como a chuva que cai sobre a terra, para depois dar fruto. Ele espera-nos e olha para nós sempre com ternura. Todas as manhãs, quando acordamos, podemos dizer: ‘Hoje o Senhor faz resplandecer o seu rosto sobre mim!’. Esta bonita oração é uma realidade.”

A Bênção bíblica continua assim: ‘[O Senhor] te conceda a paz!’ (v. 26). Hoje nós celebramos o Dia Mundial da Paz, cujo tema é: ‘Vence a indiferença e conquista a paz’. A paz, que Deus Pai deseja semear no mundo, deve ser cultivada por nós. E não só, mas deve ser também «conquistada». Isto comporta uma verdadeira luta, um combate espiritual que tem lugar no nosso coração, porque inimiga da paz não é apenas a guerra, mas inclusive a indiferença, que nos leva a pensar unicamente em nós mesmos e a criar barreiras, suspeitas, temores e fechamentos. E estas realidades são inimigas da paz. Graças a Deus, dispomos de muitas informações; mas às vezes vivemos tão submergidos pelas notícias que nos distraímos da realidade, do irmão e da irmã que têm necessidade de nós. Neste ano comecemos a abrir o coração, despertando a atenção pelo outro, por aqueles que estão mais próximos. Este é o caminho para a conquista da paz!

Que nisto nos ajude a Rainha da Paz, a Mãe de Deus, cujo solenidade celebramos hoje. Ela ‘conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração’ (Lc 2, 19). As esperanças e as preocupações, a gratidão e os problemas: tudo aquilo que acontecia na vida tornava-se, no Coração de Maria, oração e diálogo com Deus. E Ela age assim também em relação a nós: conserva as alegrias e desata os nós da nossa vida, levando-os ao Senhor.

Confiemos à Mãe o novo ano, a fim de que aumentem a paz e a misericórdia. (Papa Francisco,  Angelus 1º de janeiro de 2016)

 

Imagem1

“Neste primeiro dia do ano, que o Senhor nos ajude a caminharmos mais decididamente pelos caminhos da justiça e da paz; que o Espírito Santo atue nos corações, desfaça a rigidez e durezas e nos conceda a graça de nos enternecermos diante da fragilidade do Menino Jesus. A paz, de fato, exige a força da doçura, a força não violenta da verdade e do amor”. (Papa Francisco, 1º jan/2014)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s