12 DE DEZEMBRO – NOSSA SENHORA DE GUADALUPE – Padroeira da América Latina

 flores

Alegremo-nos todos no Senhor, celebrando a Festa de Nossa Senhora de Guadalupe; conosco alegram-se os Anjos e glorificam o Filho de Deus. (Ant. Entr.)

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que nos destes a santa Virgem Maria para amparar-nos como mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (MC, p. 1830)

Leituras da liturgia eucarística: Gl 4,4-7, Sl 95; Lc 1,39-47

 

EVANGELHO: Lc 1,39-47

Naqueles dias Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia.Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”.

 

REFLEXÃO

Mensagem à América para a festa de Nossa Senhora de Guadalupe

“Celebra-se [12 de dezembro] a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira de toda a América. Aproveito o ensejo para saudar os irmãos e irmãs daquele Continente, e faço-o pensando na Virgem de Tepeyac.

Quando apareceu a são Juan Diego, o seu rosto era mestiço e as suas vestes, cheias de símbolos da cultura indígena. Seguindo o exemplo de Jesus, Maria está ao lado dos seus filhos, acompanha o seu caminho como mãe atenciosa, partilha as alegrias e esperanças, os sofrimentos e as angústias do Povo de Deus, do qual todos os povos da terra são chamados a fazer parte.

A aparição da imagem da Virgem na tilma [manto] de Juan Diego foi o sinal profético de um abraço, o abraço de Maria a todos os habitantes das vastas terras americanas, a quantos já estavam ali e aos que teriam chegado depois. Este abraço de Maria indicou a senda que sempre caracterizou a América: é uma terra onde podem conviver povos diversos, uma terra capaz de respeitar a vida humana em todas as suas fases, desde o ventre materno até à velhice, capaz de acolher os emigrantes, os povos, os pobres e os marginalizados de todas as épocas. A América é uma terra generosa.

Esta é a mensagem de Nossa Senhora de Guadalupe, e esta é também a minha mensagem, a mensagem da Igreja. Encorajo todos os habitantes do Continente americano a manter os braços abertos como a Virgem Maria, com amor e ternura.

Caros irmãos e irmãs da América inteira, rezo por todos vós, mas também vós orai por mim! Que a alegria do Evangelho esteja sempre nos vossos corações! O Senhor vos abençoe e a Virgem vos acompanhe!” (Papa Francisco, Audiência Geral, Praça de São, 11 de Dezembro de 2013)

HISTÓRICO

No ano de 1523, a Virgem Maria apareceu a um piedoso índio asteca, Juan Diego, e pediu-lhe que construísse um templo naquele lugar. Ao relatar ao bispo a aparição que teve e o pedido de Nossa Senhora, o bispo, Frei Juan Zumárraga, não acreditou. Quando novamente a virgem lhe apareceu, Juan Diego narrou o fato, e Ela então lhe pediu que apanhasse rosas e as colocasse no seu manto e disse-lhe: ‘Filho querido, estas rosas são o sinal que você vai levar ao bispo. Diga-lhe em meu nome que, nessas rosas ele verá minha vontade e a cumprirá…. Quando chegar diante do bispo, desdobre o seu manto e mostre-lhe o que carrega, porém só na presença do bispo.’ Assim Juan Diego fez e, ao abrir seu manto para mostrar as flores ao bispo, a imagem da Virgem apareceu estampada no manto onde estavam as rosas. O bispo extasiado atendeu ao pedido do índio e uma capela foi construída.

Em 1910, São Pio X proclamou Nossa Senhora de Guadalupe “Padroeira da América Latina”.

Em maio de 1990, o índio Juan Diego foi beatificado pelo Papa S. João Paulo II quando da sua visita à Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, na cidade do México.

A Virgem de Guadalupe “pode ser chamada, com todo o direito, a primeira evangelizadora da América!” ( S. João Paulo II, 06/05/1990).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s