6º DOMINGO TEMPO COMUM – ANO B

Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio. (Sl 31)

 

ORAÇÃO

Ó Deus, que prometestes permanecer nos corações sinceros e retos, dai-nos, por vossa graça, viver de tal modo, que possais habitar em nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Oração das Horas)

 

Leituras da liturgia eucarística:

Primeira Leitura (Lv 13,1-2.44-46)

Leitura do Livro do Levítico:

1O Senhor falou a Moisés e Aarão, dizendo: 2“Quando alguém tiver na pele do seu corpo alguma inflamação, erupção ou mancha branca, com aparência do mal da lepra, será levado ao sacerdote Aarão ou a um dos seus filhos sacerdotes. 44Se o homem estiver leproso é impuro, e como tal o sacerdote o deve declarar.

45O homem atingido por este mal andará com as vestes rasgadas, os cabelos em desordem e a barba coberta, gritando: ‘Impuro! Impuro!’ 46Durante todo o tempo em que estiver leproso será impuro; e, sendo impuro, deve ficar isolado e morar fora do acampamento”.

 

Salmo Responsorial (Sl 31)

— Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio.

— Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio.

— Feliz o homem que foi perdoado/ e cuja falta já foi encoberta!/ Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado,/ e em cuja alma não há falsidade!

— Eu confessei, afinal, meu pecado,/ e minha falta vos fiz conhecer./ Disse: “Eu irei confessar meu pecado!”/ E perdoastes, Senhor, minha falta.

— Regozijai-vos, ó justos, em Deus,/ e no Senhor exultai de alegria!/ Corações retos, cantai jubilosos!

 

Segunda Leitura (1Cor 10,31–11,1)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: 10,31Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus. 32Não escandalizeis ninguém, nem judeus, nem gregos, nem a Igreja de Deus. 33Fazei como eu, que procuro agradar a todos, em tudo, não buscando o que é vantajoso para mim mesmo, mas o que é vantajoso para todos, a fim de que sejam salvos. 11,1Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo.

 

Anúncio do Evangelho (Mc 1,40-45)

Naquele tempo, 40um leproso chegou perto de Jesus e, de joelhos, pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 41Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero: fica curado!”. 42No mesmo instante a lepra desapareceu e ele ficou curado. 43Então Jesus o mandou logo embora, 44falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!”

45Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade; ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.

 

REFLEXÃO

“A missão de Jesus na Galileia está resumida neste fato que serve para dar a conhecer Jesus como homem. Só Marcos diz que Jesus teve compaixão. É este sentimento de piedade que faz com que estenda a mão para curar o leproso. Mas de repente o adverte severamente e o despede. Jesus se mostra muito irado e irritado. Como homem, sente a difícil posição em que acaba de encontrar-se, tendo violado a lei; procura então atenuar o fato mandando o curado ao sacerdote e proibindo-o, sem o conseguir, de falar. Neste sentido, o episódio prepara as controvérsias que seguirão. À luz da 1ª leitura, Jesus continua a mostrar-se como salvador do mal.” (Missal Dominical, Paulus, 1995, p. 903)

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s