5º DOMINGO DA QUARESMA – ANO B

Imagem1

A mim, ó Deus, fazei justiça, defendei a minha causa contra a gente sem piedade; do homem perverso e traidor liberta-me, porque sois, ó Deus, o meu socorro (Sl 42, 1s).

 

ORAÇÃO DO DIA

Senhor nosso Deus, dai-nos por vossa graça caminhar com alegria na mesma caridade que levou o vosso Filho a entregar-se à morte no seu amor pelo mundo.  Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Oração das Horas)

Leituras da liturgia eucarística: Jr 31,31-34; Sl 50; Hb 5,7-9; Jo 12,20-33

 

EVANGELHO: Jo 12,20-33

5-quaresma-820

Naquele tempo, havia alguns gregos entre os que tinham subido a Jerusalém, para adorar durante a festa.Aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e disseram: “Senhor, gostaríamos de ver Jesus”.

Filipe combinou com André, e os dois foram falar com Jesus. Jesus respondeu-lhes: “Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto. Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me quer seguir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará. Agora sinto-me angustiado. E que direi? ‘Pai, livra-me desta hora?’ Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. Pai, glorifica o teu nome!”

Então veio uma voz do céu: “Eu o glorifiquei e o glorificarei de novo!”

A multidão, que aí estava e ouviu, dizia que tinha sido um trovão. Outros afirmavam: “Foi um anjo que falou com ele”.

Jesus respondeu e disse: “Essa voz que ouvistes não foi por causa de mim, mas por causa de vós. É agora o julgamento deste mundo. Agora o chefe deste mundo vai ser expulso, e eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim”. Jesus falava assim para indicar de que morte iria morrer”.

 

REFLEXÃO:

O que precede essa passagem evangélica, a chegada dos gregos,  é a chave da leitura desse trecho. Todos correm atrás de Jesus, mas Ele sabe que deve primeiro ser exaltado na cruz. De fato, é necessário que o grão de trigo morra para não permanecer sozinho. A pressão por parte dos pagãos marca o início da hora de Jesus, isto é, da sua paixão. Os vv. 27-29 são justamente definidos como o Getsêmani de João. Jesus perturbado pela aproximação da hora, pede ao Pai que glorifique seu nome. A paixão se torna assim, para João, a glorificação do Pai e do Filho. (Missal Dominical, Paulus, 1995, p. 213)

4º DOMINGO DA QUARESMA – ANO B

3aeb9e688918d953f831b40b48c98ab3

Alegra-te, Jerusalém! Reuni-vos, vós todos que a amais; vós que estais tristes, exultai de alegria. Saciai-vos com a abundância de suas consolações (Is 66, 10s).

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que por vosso Filho realizais de modo admirável a reconciliação do gênero humano, concedei ao povo cristão correr ao encontro das festas que se aproximam, cheio de fervor e exultando de fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Oração das Horas)

 

Leituras da liturgia eucarística: 2Cr 36,14-16.19-23; Sl 136; Ef 2,4-10; Jo 3,14-21

 

EVANGELHO: Jo 3,14-21

nicodemos

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: “Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna.

De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele.

Quem nele crê, não é condenado, mas, quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito.

Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más.

Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas, quem age conforme a verdade, aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus

 

REFLEXÃO

Esse trecho segue o colóquio de Jesus com Nicodemos e nos apresenta o Objeto da fé cristã que dá vida: a paixão de Cristo simbolizada aqui pela serpente de bronze (Nm 21,8-9) é o amor de Deus que, em seu Filho, quer a nossa salvação. Essa atuação de Deus na história provoca uma crise, pois diante da revelação do amor de Deus os homens se dividem. (Missal Dominical, Paulus, 1995, p. 207)

3º DOMINGO DA QUARESMA – ANO B

0

Tenho os olhos sempre fitos no Senhor; porque livra os meus pés da armadilha. Olhai para mim, tende piedade, pois vivo sozinho e infeliz (Sl 24,15s)

 

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, fonte de toda misericórdia e de toda bondade, Vós nos indicastes o jejum, a esmola e a oração como remédio contra o pecado. Acolhei esta confissão da nossa fraqueza para que, humilhados pela consciência de nossas faltas, sejamos confortados pela vossa misericórdia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Oração das Horas)

 

Leituras da liturgia eucarística: Êx 20,1-3.7-8.12-17; Sl 18; 1Cor 1,22-25; Jo 2,13-25

 

EVANGELHO: Jo 2,13-25

jezus_oczyszcza_swiatynie

Estava próxima a Páscoa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. No Templo, encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas e os cambistas que estavam aí sentados. Fez então um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, junto com as ovelhas e os bois; espalhou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas. E disse aos que vendiam pombas: “Tirai isso daqui! Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!”

Seus discípulos lembraram-se, mais tarde, que a Escritura diz: “O zelo por tua casa me consumirá”.

Então os judeus perguntaram a Jesus: “Que sinal nos mostras para agir assim?”

Ele respondeu: “Destruí este Templo, e em três dias eu o levantarei”.

Os judeus disseram: “Quarenta e seis anos foram precisos para a construção deste santuário e tu o levantarás em três dias?”

Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo. Quando Jesus ressuscitou, os discípulos lembraram-se do que ele tinha dito e acreditaram na Escritura e na palavra dele.

Jesus estava em Jerusalém durante a festa da Páscoa. Vendo os sinais que realizava, muitos creram no seu nome.Mas Jesus não lhes dava crédito, pois ele conhecia a todos; e não precisava do testemunho de ninguém acerca do ser humano, porque ele conhecia o homem por dentro.

 

REFLEXÃO

A renovação do culto exigida por Cristo é fortemente acentuada neste episódio evangélico. Cristo é rejeitado em seu ato de purificação messiânica das antigas estruturas culturais, mas essa rejeição servirá para dar nascimento ao novo centro de culto, o seu corpo. Cristo se torna assim a nova proposta de Deus ao homem. Quem quer adorar a Deus em espírito e verdade deve fazê-lo em Cristo, mas isso exige a fé, que tem como pressuposto a total realização do evento salvífico. (Missal Dominical, Paulus, 1995, p. 200)