12 DE DEZEMBRO – NOSSA SENHORA DE GUADALUPE – Padroeira da América Latina

 flores

Alegremo-nos todos no Senhor, celebrando a Festa de Nossa Senhora de Guadalupe; conosco alegram-se os Anjos e glorificam o Filho de Deus. (Ant. Entr.)

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que nos destes a santa Virgem Maria para amparar-nos como mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (MC, p. 1830)

Leituras da liturgia eucarística: Gl 4,4-7, Sl 95; Lc 1,39-47

 

EVANGELHO: Lc 1,39-47

Naqueles dias Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia.Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”.

 

REFLEXÃO

Mensagem à América para a festa de Nossa Senhora de Guadalupe

“Celebra-se [12 de dezembro] a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira de toda a América. Aproveito o ensejo para saudar os irmãos e irmãs daquele Continente, e faço-o pensando na Virgem de Tepeyac.

Quando apareceu a são Juan Diego, o seu rosto era mestiço e as suas vestes, cheias de símbolos da cultura indígena. Seguindo o exemplo de Jesus, Maria está ao lado dos seus filhos, acompanha o seu caminho como mãe atenciosa, partilha as alegrias e esperanças, os sofrimentos e as angústias do Povo de Deus, do qual todos os povos da terra são chamados a fazer parte.

A aparição da imagem da Virgem na tilma [manto] de Juan Diego foi o sinal profético de um abraço, o abraço de Maria a todos os habitantes das vastas terras americanas, a quantos já estavam ali e aos que teriam chegado depois. Este abraço de Maria indicou a senda que sempre caracterizou a América: é uma terra onde podem conviver povos diversos, uma terra capaz de respeitar a vida humana em todas as suas fases, desde o ventre materno até à velhice, capaz de acolher os emigrantes, os povos, os pobres e os marginalizados de todas as épocas. A América é uma terra generosa.

Esta é a mensagem de Nossa Senhora de Guadalupe, e esta é também a minha mensagem, a mensagem da Igreja. Encorajo todos os habitantes do Continente americano a manter os braços abertos como a Virgem Maria, com amor e ternura.

Caros irmãos e irmãs da América inteira, rezo por todos vós, mas também vós orai por mim! Que a alegria do Evangelho esteja sempre nos vossos corações! O Senhor vos abençoe e a Virgem vos acompanhe!” (Papa Francisco, Audiência Geral, Praça de São, 11 de Dezembro de 2013)

HISTÓRICO

No ano de 1523, a Virgem Maria apareceu a um piedoso índio asteca, Juan Diego, e pediu-lhe que construísse um templo naquele lugar. Ao relatar ao bispo a aparição que teve e o pedido de Nossa Senhora, o bispo, Frei Juan Zumárraga, não acreditou. Quando novamente a virgem lhe apareceu, Juan Diego narrou o fato, e Ela então lhe pediu que apanhasse rosas e as colocasse no seu manto e disse-lhe: ‘Filho querido, estas rosas são o sinal que você vai levar ao bispo. Diga-lhe em meu nome que, nessas rosas ele verá minha vontade e a cumprirá…. Quando chegar diante do bispo, desdobre o seu manto e mostre-lhe o que carrega, porém só na presença do bispo.’ Assim Juan Diego fez e, ao abrir seu manto para mostrar as flores ao bispo, a imagem da Virgem apareceu estampada no manto onde estavam as rosas. O bispo extasiado atendeu ao pedido do índio e uma capela foi construída.

Em 1910, São Pio X proclamou Nossa Senhora de Guadalupe “Padroeira da América Latina”.

Em maio de 1990, o índio Juan Diego foi beatificado pelo Papa S. João Paulo II quando da sua visita à Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, na cidade do México.

A Virgem de Guadalupe “pode ser chamada, com todo o direito, a primeira evangelizadora da América!” ( S. João Paulo II, 06/05/1990).

 

SOBRE OS ANJOS E OS ARCANJOS SÃO MIGUEL, SÃO GABRIEL E SÃO RAFAEL

 “Na presença de seus anjos, adoremos o Senhor.”

“É preciso saber que a palavra anjo indica o ofício, não a natureza. Pois estes santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados anjos, porque somente são anjos quando por eles é feito algum anúncio. Aqueles que anunciam fatos menores são ditos anjos; os que levam as maiores notícias, arcanjos. (…) Miguel significa: ‘Quem como Deus?’; Gabriel: ‘Força de Deus’; e Rafael: ‘Deus cura’.” (Das Homilias sobre o Evangelho, de São Gregório Magno, papa)

Os Anjos de Deus estão agrupados em nove Coros, divididos em três grupos, a saber:

1) Querubins, Serafins e Tronos: possuem a “plenitude de sabedoria e da ciência”. É seu privilégio ver a verdade de um modo superior. Estão muito unidos a Deus. Estão diante do trono de Deus. 2) Dominações, Potestades e Virtudes: executam a vontade de Deus, as grandes ações que tocam no governo do mundo e da Igreja, afastam os  anjos maus… 3) Principados, Arcanjos e Anjos:  são enviados por Deus em missões de grande importância junto aos homens. Os mais conhecidos entre nós são os Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael.

Deus envia seus Anjos e Arcanjos para cuidar de nós e  curar nossas enfermidades do corpo e da alma.

 

 

 

ARCANJO MIGUEL (Quem é como Deus?): é lembrado duas vezes no livro de Daniel como protetor particular do povo eleito (Dn 10,13 e 12-1). A carta de São Judas (v. 99) mostra-o em luta contra satanás pelo corpo de Moisés. Também o Apocalipse (12,7) recorda o combate de Miguel e seus anjos contra o dragão. A liturgia dos mortos pede-lhe que acompanhe as almas. Muito venerado pelos judeus, cedo se tornou muito popular no culto cristão. O dia 29 de setembro é aniversário da dedicação de uma igreja a Ele dedicada em Roma (Séc.V).

“Agitou-se o mar, e a terra tremeu,

Quando o arcanjo Miguel desceu das alturas.”

 

 

ARCANJO GABRIEL (força de Deus): é o portador de boas novas. Apresentou-se a Zacarias como “aquele que está diante de Deus” (Lc 1,19). Levar o anúncio de Deus é a tarefa que lhe reconhece Daniel (8,16; 9,21):  de fato, anunciou o nascimento de João Batista e o de Jesus Cristo (Lc 1,5-22, 26-38). Apareceu também em sonhos a São José para anunciar a concepção divina de Maria, para   recomendar a fuga para o Egito e o retorno daquele país, após a morte de Herodes.

“O anjo Gabriel a Maria anunciou:

Haverás de conceber um Menino e dar à luz

E a ele chamarás com o nome de Jesus.”

 

 

Arcanjo Rafael (Deus curou): é o guardião da saúde e da cura. Comparece no livro de Tobias como acompanhante do jovem Tobias em sua viagem e como portador de salvação do velho pai cego.

“Enviai-nos do céu Rafael

O bom anjo que cura os doentes,

Para a todos os males sarar

E guiar nossos atos e as mentes.”

 

São Lucas mostra muitas vezes a intervenção dos anjos nas origens da Igreja, porque, com a vinda de Cristo, a humanidade entrou em nova era, era definitiva, em que Deus está próximo do homem, e o céu está unido à terra. Os anjos vêm de Deus, “ enviados a serviço, para vantagem daqueles que devem ser salvos.” (Hb 1,14).

 

Fonte: Missal Cotidiano, Paulus, 1985, p. 1752

por anaalmada2013 Postado em Festa

29 DE SETEMBRO: SANTOS ARCANJOS MIGUEL, GABIEL E RAFAEL

“Bendizei ao Senhor, mensageiros de Deus, heróis poderosos que cumpris suas ordens, sempre atentos à sua palavra.” Sl 102

 

 

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que organizais de modo admirável o serviço dos anjos e dos homens, fazei sejamos protegidos na terra por aqueles que vos servem no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Oração das Horas)

 

Leituras da Liturgia Eucarística: Dn 7,9-10.13-14; Sl 137; Jo 1,47-51

EVANGELHO: Jo 1,47-51

Naquele tempo, Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”. Jesus disse: “Tu crês porque te disse: “Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!” E Jesus continuou: “Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.