NOVENA A NOSSA SENHORA DO CARMO

A Sagrada Escritura exalta a beleza do Carmelo quando o profeta Elias defende a pureza da fé de Israel no Deus vivo. Aí, junto à fonte que tomou o nome do profeta, estabeleceram-se, pelos fins do século XII, alguns eremitas que construíram um oratório em honra a Mãe de Deus, escolhendo-a como padroeira e titular: Nossa Senhora do Carmo.

A comemoração solene, celebrada em diversos lugares, já no século XIV, propagou-se, pouco a pouco, por toda a Ordem como sinal de gratidão dos “irmãos” pelos inumeráveis benefícios concedidos pela Santíssima Mãe de Deus a “sua família”.

Não se pode compreender o Carmelo sem a presença viva de Maria. Ela é Mãe e Irmã, que caminha conosco nas estradas do mundo. É a Peregrina e a Virgem da esperança, que não permite o desânimo em nós. Modelo da nossa vida contemplativa, ela nos ensina a acolher, meditar e conservar a Palavra de Deus no coração.

Antífona para todos os dias:

Flor do Carmelo, vinha florida, esplendor do céu,
Oh! Mãe, Virgem singular,
Doce Mãe sempre Virgem,
Aos Carmelitas dai privilégio, Estrela do Mar.

Oração final para todos os dias:
Bendita e Imaculada Virgem Maria, beleza e glória do Carmelo, vós que tratais com bondade inteiramente especial aqueles que se vestem do vosso amadíssimo hábito, volvei sobre mim também um olhar propício e cobri-me com o manto da vossa maternal proteção.

Pelo vosso poder, fortificai a minha fraqueza; pela vossa sabedoria, esclarecei as trevas do meu espírito, aumentai em mim a fé, a esperança e a caridade.

Ornai a minha alma com as virtudes que me faça agradável ao vosso Divino Filho e a vós.

Assisti-me, durante a vida, consolai-me na morte pela vossa amável presença à Santíssima Trindade, como vosso Filho dedicado para vos louvar e bendizer eternamente no paraíso. Amém.

Primeiro dia

Antífona:

Oh! Maria, Virgem Mãe Imaculada, Rainha do Carmelo, que fostes contemplada pelo profeta Elias na nuvenzinha que subia do mar; depois, transformada em chuva copiosa, derramai sobre toda a humanidade as graças de vosso Coração Imaculado e convertei aos pobres pecadores.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Segundo dia

Antífona:

Rainha e Mãe do Carmelo, Virgem Mãe Imaculada, que durante séculos fostes honrada em vossa maternidade divina no Monte Carmelo pelo profeta Elias e seus sucessores – os Filhos dos profetas –, fazei reinar em nossas famílias essa mesma entranhada devoção, que torne cada vez mais presente em nossos lares o vosso Divino Filho Jesus, que nos guarde para a vida eterna.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Terceiro dia

Antífona:

Oh, Maria Imaculada, Virgem Santíssima do Carmo, que visitastes vossos filhos Carmelitas no Monte Carmelo, consolando-os, dando-lhes graças abundantes, visitai também as nossas almas, ajudando-nos a fugir do pecado e a praticar com amor as obras de misericórdia.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Quarto dia

Antífona:

Maria, Virgem imaculada, Rainha do Carmelo, lembrai-vos que vossos filhos carmelitas do Monte Carmelo após o Pentecostes abraçaram o Evangelho e o anunciaram por toda parte, ensinando também todos a vos conhecerem e amarem; e no Monte Carmelo, consagraram o primeiro templo do mundo em vossa honra. Dai-nos muitos missionários, que por toda  parte vos façam conhecer para a dilatação do Reino de Jesus.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final:

Quinto dia

Antífona:

Maria, Rainha e Mãe dos Carmelitas, que lhes destes como penhor da salvação o Santo Escapulário, nós vos agradecemos e vos suplicamos a graça de viver na fidelidade à Lei de Deus, para que, em nossa morte, possamos contar com a vossa presença e ir ao céu contemplar-vos eternamente.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Sexto dia

Antífona:

Maria, Virgem Mãe Imaculada, Rainha do Carmelo, que tendes concedido as mais extraordinárias graças por meio de vosso Santo Escapulário, ajudai-me a trazê-lo dignamente, conservando a pureza de coração e de costumes, repelindo tudo o que possa magoar o vosso olhar puríssimo.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Sétimo dia

Antífona

Rainha e Mãe do Carmelo, que fizestes grandes milagres por meio do Santo Escapulário, cobri o mundo com o esplendor de Vosso Imaculado Coração, para que seja enfraquecido o reino do mal e do pecado, e todos os povos se aproximem de Vós para imitar vossa pureza e caridade.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Oitavo dia

Antífona: 

Maria, Virgem Mãe Imaculada, Rainha do Carmelo, que sempre concedestes as maiores graças aos Carmelitas, enviai-nos muitas vocações sacerdotais, religiosas e para o Carmelo Secular, para que o vosso nome seja sempre mais glorificado, para a glória de vosso Filho Jesus Cristo.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Nono dia

Antífona:

Maria, Rainha e Mãe do Carmelo, que velais pela Santa Igreja com maternal amor, abençoai o Santo Padre, o nosso bispo, os sacerdotes, os religiosos e todo o povo cristão. Abençoai a cada um de nós que desejamos vossa proteção agora e na hora de nossa morte.

Ave-Maria

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Oração final

Fonte: https://formacao.cancaonova.com/

FESTA DA SAGRADA FACE DO SENHOR

“Aos que me feriam, apresentei as espáduas, e a face àqueles que me puxavam a barba. Não desviei o meu rosto de bofetões e cusparadas. Mas não me senti desonrado porque o Senhor Deus veio em meu auxílio.” Is 50, 6-7

 

Oração do Dia

Ó Pai, que pela Paixão de Cristo nos libertastes da morte contraída pelo pecado, reproduzi em nós o semblante de vosso Filho, para que, destruída a desfigurada imagem do velho Adão, brilhe em nós, por vossa graça, a gloriosa imagem do novo Adão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Leituras de liturgia Eucarística: Is 50, 4-9; Salmo 30(31); Lc 22, 54-65

 

EVANGELHO: Lc 22, 54-65

Naquele tempo, prenderam Jesus e o levaram, conduzindo-o à casa do Sumo Sacerdote. Pedro acompanhava de longe. Eles acenderam uma fogueira no meio do pátio e sentaram-se ao redor. Pedro sentou-se no meio deles. Ora, uma criada viu Pedro sentado perto do fogo; encarou-o bem e disse: ‘Este aqui também estava com ele!’ Mas Pedro negou: ‘Mulher, eu nem o conheço!’ Pouco depois, um outro viu Pedro e disse: ‘Tu também és um deles.’ Mas Pedro respondeu: ‘Homem, não sou .’ Passou mais ou menos uma hora, e um outro insistia: ‘Certamente, este aqui também estava com ele, porque é galileu!’ Mas Pedro respondeu:

‘Homem, não sei o que estás dizendo!’ Nesse momento, enquanto Pedro ainda falava, um galo cantou. Então o Senhor se voltou e olhou para Pedro. E Pedro lembrou-se da palavra que o Senhor lhe tinha dito:

‘Hoje, antes que o galo cante, três vezes me negarás.’ Então Pedro saiu para fora e chorou amargamente. Profetiza quem foi que te bateu?

Os guardas caçoavam de Jesus e espancavam-no; cobriam o seu rosto e lhe diziam: ‘Profetiza quem foi que te bateu?’ E o insultavam de muitos outros modos.

 

REFLEXÃO

“Hoje, terça-feira que precede o início da Quaresma, a Igreja tem o costume de praticar com fervor particular a devoção à sagrada face do Redentor, em reparação dos tantos pecados cometidos ao longo do Carnaval, pecados com que é ofendida a majestade de Deus e desprezado, com imundícies e blasfêmias, o seu santíssimo amor pelo homens. Embora seja certo que nós, esquecidos do que fazemos, costumamos deixar detrás das costas as faltas cometidas, Deus, para quem todos os tempos são um só instante permanente, tem-nas sempre diantes dos olhos, e por isso não há dúvida de que os pecados em que ainda hoje caímos foram e são a causa das dores suportadas por Cristo durante a sua Paixão. Novamente crucificamos o Filho de Deus e outras tantas vezes o escarnecemos em público (cf. Hb 6, 6), não porque o Senhor reinante no céu possa ainda uma vez padecer as nossas injúrias, mas porque está também nos nossos pecados atuais, e não apenas nos dos homens de seu tempo, o motivo por que Ele se entregou à morte e, naquela terrível noite no Getsêmani, experimentou a tristeza mais profunda e o tédio mais amargo que homem algum jamais sentiu. Mas se a sua Alma santíssima pôde sofrer e carregar os pecados que havíamos de cometer, pôde também consolar-se com a expiação que lhe havíamos de oferecer; e se os nossos pecados futuros puderam, já naquele tempo, desfigurar-lhe o rosto, com tabefes e cusparadas, as consolações que Ele de nós receberia após nos merecer a graça foram-lhe, junto com a do anjo (cf. Lc 22, 43), motivo de enorme contentamento. Preparemo-nos pois com uma boa confissão para esta Quaresma que amanhã tem início; disponhamo-nos com todas as forças para enxugar a face ensanguentada de Nosso Senhor, reparando com jejuns, esmolas e orações as ofensas que tantas vezes lhe lançamos em rosto. Ponhamo-nos, enfim, sob os cuidados de Maria SS. e peçamos-lhe a graça de que os pecados de Carnaval encontrem no Coração de seu Filho a devida purificação e os que, dia após dia, continuamos a ofendê-lo de muitas maneiras possamos finalmente converter-nos de todo coração, para nunca mais tornarmos a cair em falta grave.” Padre Paulo Ricardo, Homilia, 05 mar 2019

08 DE DEZEMBRO: IMACULADA CONCEIÇÃO DE MARIA

Com grande alegria rejubilo-me no Senhor, e minha alma exultará no meu Deus, pois me revestiu de justiça e salvação, como a noiva ornada de suas jóias (Is 61,10).

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que preparastes uma digna habitação para o vosso Filho pela Imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de todo o pecado em previsão dos méritos de Cristo, concedei-nos chegar até vós, purificados também de toda a culpa, por sua materna intercessão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leituras da Liturgia Eucarística:

Primeira Leitura (Gn 3,9-15.20)

Leitura do Livro do Gênesis:

Depois que Adão comeu do fruto da árvore, 9o Senhor chamou Adão, dizendo: “Onde estás?” 10E ele respondeu: “Ouvi tua voz no jardim, e fiquei com medo porque estava nu; e me escondi”.

11Disse-lhe o Senhor Deus: “E quem te disse que estavas nu? Então comeste da árvore, de cujo fruto te proibi comer?” 12Adão disse: “A mulher que tu me deste por companheira, foi ela que me deu do fruto da árvore, e eu comi”. 13Disse o Senhor Deus à mulher: “Por que fizeste isso?” E a mulher respondeu: “A serpente enganou-me e eu comi”.

14Então o Senhor Deus disse à serpente: “Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais domésticos e todos os animais selvagens! Rastejarás sobre o ventre e comerás pó todos os dias de tua vida! 15Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar”. 20E Adão chamou à sua mulher “Eva”, porque ela é a mãe de todos os viventes.

 

Salmo Responsorial (Sl 97)

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo,/ porque ele fez prodígios!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo,/ porque ele fez prodígios!/ Sua mão e o seu braço forte e santo/ alcançaram-lhe a vitória.

— O Senhor fez conhecer a salvação,/ e às nações, sua justiça;/ recordou o seu amor sempre fiel/ pela casa de Israel.

— Os confins do universo contemplaram/ a salvação do nosso Deus./ Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,/ alegrai-vos e exultai!

 

Segunda Leitura (Ef 1,3-6.11-12)

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele nos abençoou com toda a bênção do seu Espírito em virtude de nossa união com Cristo, no céu. 4Em Cristo, ele nos escolheu, antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis sob o seu olhar, no amor.

5Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por intermédio de Jesus Cristo, conforme a decisão de sua vontade, 6para o louvor da sua glória e da graça com que ele nos cumulou no seu Bem-amado.

11Nele também nós recebemos a nossa parte. Segundo o projeto daquele que conduz tudo conforme a decisão de sua vontade, nós fomos predestinados 12a sermos, para o louvor de sua glória, os que de antemão colocaram sua esperança em Cristo.

 

Anúncio do Evangelho (Lc 1,26-38)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 26no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”

29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”. 34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”.

38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

REFLEXÃO

1. Celebramos hoje a solenidade da Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria, data tão querida ao povo cristão. Ela insere-se bem neste clima do Advento e ilumina com esplendor de luz puríssima o nosso itinerário espiritual rumo ao Natal.

Contemplamos hoje a humilde jovem de Nazaré preservada, com privilégio extraordinário e indizível, da contaminação do pecado original e de qualquer culpa, para poder ser morada digna do Verbo encarnado. Em Maria, nova Eva, Mãe do novo Adão, o admirável e originário desígnio de amor do Pai é estabelecido de maneira ainda mais admirável. Por isso, a Igreja reconhecida aclama: “Através de Ti, Virgem Imaculada, reencontramos a vida: concebeste por obra do Espírito Santo e o mundo recebeu de Ti o Salvador” (Liturgia das Horas, Memória de Santa Maria, sábado, Antífona ao Benedictus).

2. A liturgia de hoje repropõe a narração evangélica da Anunciação. A Virgem, ao responder ao Anjo, proclama: “Eis a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1, 38). Maria dá o seu consentimento total com a mente e o coração aos arcanos desígnios divinos e dispõe-se a receber, primeiro na fé e depois no seio virginal, o Filho de Deus.

“Eis!”. Esta sua adesão imediata à vontade divina constitui um modelo para todos nós, crentes, para que nos grandes acontecimentos, como também nas vicissitudes quotidianas, nos entreguemos totalmente ao Senhor.

Com o testemunho da sua vida, Maria encoraja-nos a acreditar no cumprimento das promessas divinas. Chama-nos ao espírito de humildade, justa atitude interior da criatura em relação ao Criador; exorta-nos a ter total esperança em Cristo, que realiza plenamente o desígnio salvífico, mesmo quando os acontecimentos se demonstram obscuros ou difíceis de aceitar. Como estrela resplandecente, Maria guia os nossos passos ao encontro do Senhor que há-de vir.

3. Caríssimos Irmãos e Irmãs! Dirijamos o olhar para a Imaculada toda Santa e toda Bela. Maria, nossa Advogada, Mãe do “Rei da paz”, que esmaga a cabeça da serpente, ajude todos nós, homens e mulheres do terceiro milénio, a resistir às tentações do mal, fortaleça nos nossos corações a fé, a esperança e a caridade a fim de que, fiéis à nossa chamada, saibamos ser, ao preço de qualquer sacrifício, destemidas testemunhas de Jesus Cristo, Porta Santa da salvação eterna. (Papa João Paulo II, 8 de Dezembro de 2000)