10º DOMINGO TEMPO COMUM – ANO B

O Senhor é minha luz e salvação, a quem poderia eu temer?  O Senhor é o baluarte de minha vida, perante quem tremerei? Meus opressores e inimigos, são eles que vacilam e sucumbem. (Sl 26,1s)

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, fonte de todo bem, atendei ao nosso apelo e fazei-nos, por vossa inspiração, pensar o que é certo e realizá-lo com vossa ajuda. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (LD, ano XXIV, nº 282)

 

Leituras da liturgia eucarística: Gn 3,9-15; Sl 129(130), 2Cor 4,13-18-5,1; Mc 3,20-35

 

EVANGELHO: Mc 3,20-35

 

Naquele tempo, Jesus voltou para casa com os seus discípulos. E de novo se reuniu tanta gente que eles nem sequer podiam comer. Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si.

Os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Belzebu, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios.

Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: “Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? Se um reino se divide contra si mesmo, ele não poderá manter-se. Se uma família se divide contra si mesma, ela nos poderá manter-se. Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído.

Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa. Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno”.

Jesus falou isso, porque diziam: “Ele está possuído por um espírito mau”. Nisso chegaram sua mãe e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”. Ele respondeu:

“Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

 

REFLEXÃO

Depois (…) da eleição dos Doze, volta-se à controvérsia na qual é contestado a Jesus um poder já manifestado, mas ainda não posto em discussão. O centro da questão é: Quem é este? De onde vem os poderes que manifesta? A acusação dos escribas (…) provoca a revelação de Jesus: Ele é mais forte. Com a sua vinda, o poder do demônio está para terminar. Não reconhecer isto é pecar contra o Espírito e excluir-se da salvação; reconhecê-lo e levar uma vida conforme esta nova realidade, é fazer a vontade do Pai e entrar em relação de parentesco com Ele. (MD, Paulus, 1995, p. 929)

IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

“Meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez.” (Sl 12,6)

 

ORAÇÃO DO DIA

Ó Deus, que preparastes morada digna do Espírito Santo no Imaculado Coração de Maria, concedei que, por sua intercessão, nos tornemos um templo da vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Oração das Horas)

Leituras da liturgia eucarística: Is 61,9-11; 1Sm 2,1.4-8; Lc 2,41-51

 

EVANGELHO: Lc 2,41-51

 

Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. Quando ele completou doze anos, subiram para a festa, como de costume. Passados os dias da Páscoa, começaram a viagem de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem.

Pensando que ele estivesse na caravana, caminharam um dia inteiro. Depois começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. Não o tendo encontrado, voltaram para Jerusalém à sua procura. Três dias depois, o encontraram no Templo. Estava sentado no meio dos mestres, escutando e fazendo perguntas.

Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados com sua inteligência e suas respostas. Ao vê-lo, seus pais ficaram muito admirados e sua mãe lhe disse: “Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, à tua procura”. Jesus respondeu: “Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?” Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera. Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, conservava no coração todas estas coisas.

 

REFLEXÃO

“Como Maria, aprendamos a acolher e guardar a Palavra de Deus” – foi o que disse o Papa Francisco na missa celebrada na manhã deste sábado, 8 de junho, (2013) na Casa Santa Marta, no Vaticano, memória do Imaculado Coração de Maria.
“A admiração é mais que alegria. É um momento em que a Palavra de Deus é semeada em nosso coração”, disse Francisco. O Papa ressaltou “que não se pode viver sempre na admiração, ela deve ser levada na vida com a custódia. Foi o que Maria faz, guardava a Palavra de Deus”, disse o Santo Padre acrescentando: “Guardar a Palavra de Deus: o que isso significa? Eu recebo a Palavra, depois pego uma garrafa e coloco a Palavra na garrafa e a conservo? Não. Guardar a Palavra de Deus significa que o nosso coração se abre, está aberto para aquela Palavra como a terra se abre para receber as sementes. A Palavra de Deus é uma semente que deve ser semeada. Jesus nos diz o que acontece com a semente: algumas caem ao longo do caminho, mas vêm as aves e as comem. Esta palavra não foi guardada, esses corações não souberam recebê-la.”

“Outras caem em terra pedregosa e a semente morre. Jesus nos diz que essas pessoas não sabem guardar a Palavra de Deus, porque não são constantes: quando vem a tribulação se esquecem. A Palavra de Deus caiu numa terra não preparada, não custodiada, onde existem espinhos. E o que são os espinhos? Jesus fala de apego à riqueza, aos vícios. Conservar a Palavra de Deus significa meditar sempre o que nos diz esta Palavra com o que acontece na vida. E isso Maria fez, meditava e fazia a comparação. Este é um grande trabalho espiritual”, disse ainda Francisco ressaltando:
“João Paulo II dizia que Maria tinha, com este trabalho, um cansaço especial em seu coração: tinha o coração afadigado. Mas isto não é um problema, é um esforço, é um trabalho. Guardar a Palavra de Deus requer este trabalho: o trabalho de buscar o que significa isto neste momento, o que o Senhor quer me dizer neste momento, esta situação relacionada com a Palavra de Deus como se entende. Ler a vida com a Palavra de Deus. Isso significa guardar”.
“Mas também lembrar”, frisou o pontífice. “A memória é uma custódia da Palavra de Deus. Ela nos ajuda a conservá-la, a recordar tudo o que o Senhor fez em minha vida”, disse Francisco. Segundo o Papa, “a memória nos lembra todas as maravilhas da salvação em seu povo e no meu coração. A memória guarda a Palavra de Deus”, disse.
O Santo Padre concluiu sua homilia convidando a pensar “sobre como guardar a Palavra de Deus, como conservar essa admiração para que as aves não a comam e os vícios não a sufoquem”.
“Faremos bem em nos perguntar: Com as coisas que acontecem na vida, o que o Senhor me diz com a Sua Palavra, neste momento? Isto se chama guardar a Palavra de Deus, porque a Palavra de Deus é a mensagem que o Senhor nos dá a cada momento. Devemos guardá-la com a nossa memória e também com a nossa esperança. Peçamos ao Senhor a graça de receber a Palavra de Deus e guardá-la, e também a graça de ter um coração que se esforça em conservá-la”, concluiu o Papa Francisco. (MJ)
Fonte:  Radio Vaticano

ORAÇÕES AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

serce_nmp

I

(Consagração)

Ó Coração Imaculado de Maria, repleto de bondade, mostrai-nos o Vosso amor.  A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens!  Nós Vos amamos infinitamente!  Imprimi nos nossos corações o verdadeiro amor,  para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente.  Ó Maria, Vós que tendes um Coração suave e humilde  lembrai-vos de nós quando cairmos no pecado.  Vós sabeis que todos os homens pecam.  Concedei que, por meio de Vosso Imaculado e Materno Coração,  sejamos curados de toda doença espiritual.  Fazei que possamos sempre contemplar a bondade de Vosso Materno Coração e nos convertamos por meio da chama do Vosso Coração.  Amém.

 

II

Deus de Bondade, que enchestes o Coração Santíssimo e Imaculado de Maria dos sentimentos de misericórdia e de ternura, de que foi sempre penetrado o Coração de Jesus Cristo, Vosso Filho, concedei a todos aqueles que honram esse Coração virginal, a graça de conservar, até a morte, uma perfeita conformidade de sentimentos e inclinações com o Coração Sagrado de Jesus Cristo, que vive e reina convosco e o Espírito Santo por todos os séculos. Amém.

 

III

Imaculada Virgem Maria Mãe de Deus e nossa Mãe, cheio de pena pelos espinhos que os homens ingratos a todos os momentos cravam em vosso Coração com blasfêmias e ingratidões, aqui estou a vossos pés para Vos fazer quinze minutos de companhia na meditação dos mistérios do Rosário como amorosamente nos pedistes, a fim de Vos consolar. Vós que guardáveis e meditáveis em vosso Coração o que ouvíeis do vosso Divino Filho e o que víeis nas suas ações, dignai-vos pela vossa maternal bondade e misericórdia obter-me a graça de compreender o que esses mistérios nos ensinam e de praticar as suas lições. Aceitai, Coração Imaculado de Maria, este meu pobre tributo de filial devoção e desagravo. Perdoai-me e fazei-me merecedor das graças que prometestes a este piedoso exercício, principalmente o da perseverança final. Amém. Fonte: www.obradoespiritosanto.com

 

IV

Coração Imaculado de Maria!, transbordante de amor a Deus e à humanidade, e de compaixão pelos pecadores, me consagro inteiramente a Vós.

Vos confio a salvação da minha alma.

Que o meu coração esteja sempre unido ao vosso, para que me separe do pecado, ame mais a Deus e ao próximo e alcance a vida eterna juntamente com aqueles que amo.
Medianeira de todas as graças, e Mãe de misericórdia, recordai o tesouro infinito que o vosso divino Filho tem merecido com seus sofrimentos e que nos confiou a Vós como seus filhos.

Cheios de confiança em vosso maternal Coração, que venero e amo, acudo a Vós em minhas necessidades.

Pelos méritos de vosso amável e Imaculado Coração e por amor ao Sagrado Coração de Jesus, obtende a graça que Vos peço (mencionar aqui o favor que se deseja).

Mãe amadíssima, se o que peço não for conforme à vontade de Deus, intercedei para que se conceda o que seja para a maior glória de Deus e o bem de minha alma.

Que eu experimente a bondade maternal de vosso Coração e o poder de sua pureza intercedendo ante Jesus agora na minha vida e na hora da minha morte. Amém

 

V

Oh! Coração de Maria, Mãe de Deus e Mãe nossa; Coração amabilíssimo, objeto das complacências da adorável Trindade e digno de toda a veneração e ternura dos Anjos e dos homens; Coração o mais semelhante ao de Jesus, do qual sois a mais perfeita imagem; Coração cheio de bondade e que tanto vos compadeceis de nossas misérias, dignai-vos derreter o gelo de nossos corações, e fazei que voltem a conformar-se com o Coração do Divino Salvador. Infundi nelas o amor de vossas virtudes; inflamados com aquele fogo de caridade em que Vós estais ardendo sem cessar. Encerrai em vosso seio a santa Igreja; custodiai-la, sede sempre seu doce asilo e sua inexpugnável torre contra toda incursão de seus inimigos. Sede nosso caminho para dirigir-nos a Jesus, e o caminho pelo qual recebamos todas as graças necessárias para nossa salvação. Sede nosso socorro nas necessidades, nossa fortaleza nas tentações, nosso refúgio nas perseguições, nossa ajuda em todos os perigos; mais especialmente nos últimos combates de nossa vida, à hora da morte, quando todo o inferno se desencadeará contra nós para arrebatar nossas almas, naquele formidável momento, naquele ponto terrível do qual depende nossa eternidade. Ah! Virgem piedosíssima, fazei-nos sentir então a doçura de vosso maternal Coração, e a força de vosso poder para com o de Jesus, abrindo-nos na mesma fonte da misericórdia um refúgio seguro, onde possamos reunir-nos para bendizer convosco no paraíso por todos os séculos. Amém