ORAÇÕES PELO BRASIL

Rezemos pelo Brasil!

 

O verdadeiro motivo do descobrimento do Brasil e o que a Igreja Católica tem a ver com isso

 

No dia 7 de setembro é comemorada a Independência do Brasil, mas você sabe o motivo do país ter sido “descoberto” primeiramente? Muitas vezes na escola aprendemos que foi apenas por causa de interesses comerciais e da exploração das riquezas. Mas existe um motivo muito mais bonito e surpreendente por trás de todo o esforço dos portugueses para chegar ao país.

Por muitos séculos, a Europa foi palco de muitas disputas religiosas, como as invasões dos mouros e a tentativa dos cristãos de reconquistar as terras tomadas pelos muçulmanos.

Até que após a última vitória dos cristãos em cima dos muçulmanos no território de Granada em 1492, não havia mais para onde o Cristianismo se expandir. Então, o navegador Cristóvão Colombo convenceu os católicos reis de Portugal e da Espanha a patrocinarem as expedições marítimas, com o objetivo de encontrar uma “terra prometida” e povos distantes para evangelizar!

No mesmo ano, Colombo descobriu as “Índias Ocidentais”, que ficavam na América Central, e o território foi dividido entre os dois países por meio do Tratado de Tordesilhas.

Após uma missa de despedida, Pedro Álvares Cabral, que era grão-mestre da Ordem de Cristo, e 1500 homens partiam em um grupo de 13 navios em direção às Novas Índias, e em 22 de abril de 1500 aportaram numa terra à qual deu o nome de “Vera Cruz”, ou seja, o Brasil!

A Providência de Deus

Um integrante da tripulação, o escrivão Pero Vaz de Caminha, escreveu uma carta ao Rei de Portugal, Dom Manuel, contando suas primeiras impressões do país e deixando mais clara a sua fé: ele não acreditava que tivesse sido uma descoberta ocasional e sim a Providência de Deus que os tinha feito chegar até ali.

Depois de descrever a geografia do Brasil, ele fala dos índios que encontraram: “Parece-me gente de tal inocência que, se homem os entendesse e eles a nós, seriam logo cristãos, porque eles, segundo parece, não têm, nem entendem em nenhuma crença.

E logo se mostra muito otimista em relação à futura evangelização: “Portanto, se os degredados, que aqui hão de ficar aprenderem bem a sua fala e os entenderem, não duvido que eles, segundo a santa intenção de Vossa Alteza, se hão de fazer cristãos e crer em nossa santa fé, à qual praza a Nosso Senhor que os traga, porque, certo, esta gente é boa e de boa simplicidade. E imprimir-se-á ligeiramente neles qualquer cunho, que lhes quiserem dar. E pois Nosso Senhor, que lhes deu bons corpos e bons rostos, como a bons homens, por aqui nos trouxe, creio que não foi sem causa.

Salvação e conversão à fé católica

Portanto Vossa Alteza, que tanto deseja acrescentar a santa fé católica, deve cuidar da sua salvação. E prazerá a Deus que com pouco trabalho seja assim.

Mais uma vez na carta, Caminha ressalta que até o momento não encontraram nada como “ouro, nem prata, nem alguma coisa de metal ou ferro”, e conclui que “o melhor fruto, que nela se pode fazer, me parece que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar”.

Em 1549, já na época do Brasil Colônia, o Rei de Portugal Dom João III foi o responsável por enviar os padres jesuítas para o Brasil, para fundarem colégios e missões em vista da evangelização dos povos nativos.

Num documento da época, ele afirma que “a principal coisa que me moveu a mandar povoar as ditas terras do Brasil foi para que a gente delas se convertesse à nossa Santa Fé Católica”.

Fonte: https://pt.churchpop.com/o-verdadeiro-motivo-do-descobrimento-do-brasil-e-o-que-a-igreja-catolica-tem-a-ver-com-isso/

Orações para rezar pelo Brasil

Você reza pelo Brasil?

Deus nos fez nascer em um determinado país por uma razão. Com a nossa vida, podemos contribuir para o desenvolvimento e a prosperidade da nação e, com a nossa oração, pedimos ao Senhor que ilumine seu povo e os governantes do país.

1) Oração à Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Padroeira do Brasil:

Ó Maria Santíssima, pelos méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em vossa querida imagem de Aparecida, espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil.

Eu, embora indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos o meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis; consagro-vos a minha língua para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas.

Recebei-me, ó Rainha incomparável, vós que o Cristo crucificado deu-nos por Mãe, no ditoso número de vossos filhos e filhas; acolhei-me debaixo de vossa proteção; socorrei-me em todas as minhas necessidades, espirituais e temporais, sobretudo na hora de minha morte.

Abençoai-me, ó celestial cooperadora, e com vossa poderosa intercessão, fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda eternidade. Amém!

2) Oração ao Santo Anjo do Brasil:

Santo Anjo do Brasil, vós fostes encarregado pelo Pai Eterno de guardar esta Terra de Santa Cruz e ajudá-la a crescer e desenvolver-se conforme Seus desígnios benevolentes.

Nós cremos no vosso poder junto de Deus e confiamos na vossa prontidão em socorrer-nos. Sede, pois, nosso guia para que cumpramos convosco a nossa missão no mundo.

Ajudai a Igreja no Brasil a anunciar Cristo com franqueza e alegria e penetrar toda a sociedade com o fermento do Evangelho.

Afastai, com a força da Santa Cruz, todos os poderes inimigos que ameaçam o povo brasileiro.

Unimos as nossas preces às vossas. Apresentai-as diante do Trono de Deus, para que, unidas ao sacrifício de Jesus, oferecido diariamente em nossos altares, alcancem aquelas graças que mais precisamos nesta hora de combate espiritual.

E guardai-nos sempre debaixo do manto protetor de Nossa Senhora Aparecida, nossa Mãe e Rainha, para que permaneçamos fiéis no caminho de Jesus, o único que nos conduz da terra ao Céu. Lá na assembleia de todos os povos, unidos como uma só família de Deus, louvaremos e agradeceremos convosco ao Pai Eterno, com seu Filho e Espírito de Amor, por toda a eternidade. Amém.

3) Oração de intercessão pelo Brasil:

Senhor, atendei à nossa oração e ao nosso pedido de misericórdia, ó Senhor, meu Deus.

Ouve o clamor e a oração que fazemos hoje na tua presença.
Estejam os teus olhos voltados dia e noite para o Brasil. Pelas Santas Chagas de Jesus, libertai-nos de toda influência maligna.

Senhor Deus, que os teus olhos estejam abertos e teus ouvidos atentos às orações feitas neste país. Colocai esperança em nosso coração nesse tempo de crise, dai-nos união, Senhor.
Não sabemos em quem confiar e no que confiar, por isso depositamos toda nossa confiança em Vós, Senhor.
“Nossa vitória não virá dos carros e cavaleiros, mas sim do teu auxílio e proteção”.

Ó Deus, não rejeiteis esse povo. Lembra-te da tua Mãe, Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, e não cessais de nos abençoar por sua intercessão.

Nossa Senhora, que das redes vazias no rio Paraíba trouxe prosperidade para todos os pescadores, reapareça em nossa história trazendo prosperidade para o teu povo.
Amém!

(Pe. Reginaldo Manzotti)

Fonte: https://pt.churchpop.com/3-oracoes-que-todo-catolico-precisa-saber-para-rezar-pelo-brasil/?utm_campaign=ChurchPop%20Portuguese&utm_medium=email&_hsmi=156802695&_hsenc=p2ANqtz-8yjDit5fuvitZTmpzOnIoDsUlZ0307bPrU15jSGyZtpQVuXEmWqg4nJGG6Q0gBrAXrH2lbwSRMWqeKvCwggVO9FIHg5g&utm_content=156802695&utm_source=hs_email

4) Oração a São José de Anchieta pelo Brasil


Apóstolo do Brasil, poeta da Virgem Maria, dá-nos a disponibilidade de servir a Jesus como tu O serviste nos mais pobres e necessitados.
Intercede a Maria Santíssima e ao seu Divino Filho pelas nossas crianças, pelos nossos jovens, pelas nossas famílias, pelo Brasil e por todo o povo brasileiro.

Protege-nos de todos os males, especialmente do comunismo.
E, se for a vontade de Deus, alcança-nos a graça de tornarmos uma Nação pacífica, feliz e temente a Deus! Amém!

São José de Anchieta, rogai por nós!

5) Invocações a Nosso Senhor Jesus Cristo

Jesus, Filho do Deus vivo, tende piedade de mim.
Jesus, imagem do Pai,
Jesus eterna Sabedoria,
Jesus, esplendor da luz eterna,
Jesus, Filho da Virgem Maria,
Jesus Deus e homem,
Jesus, Sumo Sacerdote,
Jesus, arauto do Reino de Deus,
Jesus, caminho, verdade e vida,
Jesus, pão da vida,
Jesus, videira verdadeira,
Jesus, irmão dos pobres,
Jesus, amigo dos pecadores,
Jesus, doutor da alma e do corpo,
Jesus, salvação dos oprimidos,
Jesus, consolo dos abandonados,
Vós que viestes a este mundo, tende piedade de mim
Vós que libertastes o oprimido pelo Diabo,
Vós que fostes pregado na cruz,
Vós que morrestes por nós,
Vós que jazias na sepultura,
Vós que descestes ao inferno,
Vós que ressuscitastes dos mortos,
Vós que ascendestes ao céu
Vós que enviastes o Espírito Santo aos Apóstolos,
Vós que estás sentado à direita do Pai,
Vós que hás de julgar os vivos e os mortos.
Pela vossa encarnação, livrai-me, Senhor
pelo vosso nascimento,
pelo vosso batismo e vosso santo jejum,
pela vossa Cruz e sua Paixão,
pela vossa morte e ressurreição,
pela vossa admirável ascensão,
pelo derramamento do Espírito Santo,
pela vossa gloriosa vinda,
Salvai-me, Cristo Salvador, pela força
da vossa Cruz + [fazer o sinal da cruz].
Vós que salvastes a Pedro no mar, tende piedade de mim.
Pelo sinal da Cruz +, livrai-nos dos nossos inimigos,
Nosso Deus,
Pela vossa Cruz + salvai-nos, Cristo Redentor,
que morrendo destruístes nossa morte
e ressuscitando restaurastes a vida
Honramos vossa Cruz +, Senhor.
Recordamos a vossa paixão gloriosa.
Tende compaixão de nós, Vós que sofrestes por nós.
Vos adoramos Cristo e vos bendizemos,
porque pela vossa santa Cruz + redimistes o mundo. Amém.

 

Jesus, não permitas que nos afastemos de Ti!

 

Fonte: https://pt.churchpop.com/como-libertar-sua-comunidade-ou-seu-pais-do-demonio-o-pe-fortea-explica-com-esta-poderosa-oracao/

 

 

6) Oração de libertação

Oh, Senhor, Tu és grande, Tu és Deus, Tu és Pai,
Nós te rogamos, pela intercessão e com a ajuda
dos arcanjos Miguel, Rafael e Gabriel,
que nossos irmãos e irmãs
sejam libertos do maligno, que os têm escravizado.
Oh, santos, vinde todos em nossa ajuda.
Da angústia, da tristeza e das obssessões,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Do ódio, da fornicação e da inveja,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Dos pensamentos de ciúmes, de raiva e de morte,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
De todo pensamento de suicídio e de aborto,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
De toda forma de má sexualidade,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
Das divisões da família, de toda má amizade,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.
De toda forma de malefício, de feitiço, de bruxaria e qualquer mal oculto,
Nós te rogamos: Livrai-nos, Senhor.


Oh, Senhor, que dissestes: ‘Eu vos deixo a paz, a minha paz vos dou’, pela intercessão da Virgem Maria, concedei-nos ser livres de toda maldição e gozar sempre da Vossa paz. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

A oração de libertação é um tesouro que devemos aproveitar em benefício de nossos irmãos. Como sinaliza o padre Fortea, “a oração dirigida a Deus (sem dar ordens ao demônio, nem se dirigir a ele para perguntar nada) é um remédio sem nenhuma contraindicação”.

Intercedamos pelo Brasil por nossos irmãos brasileiros necessitados de ajuda espiritual!

A sugestão do padre Fortea pode ser aplicada a grupos ou pessoas sozinhas:

“1. Todos, de joelhos, podem começar com uma petição pessoal em silêncio a Deus, para que lhes ajude a realizar este ministério.

2. Aquele que dirige o grupo, pedir a Deus nesta oração pessoal silenciosa que o inspire o que deve fazer, que ajude a discernir e que não permita que caiam no erro no tratamento deste caso.

3. Se for conveniente, o que coordena o ministério faça uma oração em voz alta, improvisada.

4. Invocar todos os santos com a oração.

5. Rezar um salmo ou ler uma passagem da Sagrada Escritura. Sempre é bom pedir a Deus com Suas mesmas palavras ou escutar o que Ele tem a dizer.

6. Oração deprecativa a Deus, pedindo que livre a pessoa de toda influência malígna.

7. Insistir nas orações deprecativas, alternando com cantos, rosários, oração em línguas, etc, segundo o critério que seja conveniente a quem conduz o momento de oração”. (José Antonio Fortea, Summa Daemoniaca, p. 130)

Fonte: https://pt.churchpop.com/tudo-sobre-a-oracao-de-libertacao-e-como-faze-la-em-casa/

 

CURIOSIDADES:

O dia em que Dom Bosco escreveu uma carta para a Princesa Isabel

Em 1883, a Congregação Salesiana fundou suas duas primeiras escolas no Brasil, uma em Niterói e outra em São Paulo.

As instituições promoviam a educação, o esporte e a religião, atendendo especialmente jovens de baixa renda e filhos de escravos libertos.

Três anos depois, Dom Bosco, fundador dos Salesianos, sabendo do apoio dado pela Princesa Isabel à iniciativa, decidiu escrever-lhe uma carta de agradecimento.

A carta diz: “Alteza Imperial, A Divina Providência dispôs que duas casas Salesianas fossem estabelecidas no Império do Brasil. Uma em Niterói e a outra em S. Paulo, ambas destinadas para acolher os orfãozinhos mais pobres e abandonados.

Alguns destes religiosos que voltaram temporariamente a Itália tem falado muito para mim da bondade e da caridade de V. A. Imperial e por isso que recomendo a Senhora e a Sua Majestade o Imperador todos estes meus Salesianos que outra coisa não desejam que ganhar almas para o céu e diminuir o número dos turbulentos.

Estes rezam muito e fazem também rezar os seus alunos para a saúde e prosperidade de toda a sua família e de sua Majestade Imperial o Augusto de Seu Pai.

Que Maria Santíssima proteja esta memorável dinastia para a qual nossos orfãozinhos, em número superior a duzentos mil, suplicam a Deus.

“Eu, pois, faço o augusto dever na Santa Missa de invocar as bênçãos, enquanto com suma gratidão tenho a alta honra de poder humildemente professar-me.

Turim, março 1886. Obrigadíssimo Servidor Sacerdote João Bosco”.

Fonte: https://pt.churchpop.com/o-dia-em-que-dom-bosco-escreveu-uma-carta-para-a-princesa-isabel/

 

Conheça o esquecido santo padroeiro do Brasil

Um frade espanhol, que abraçou a Santidade numa vida marcada por intensa experiência de oração, humildade, penitência e caridade, que viveu em uma época de grande decadência moral e espiritual, é ao lado de Nossa Senhora Aparecida o padroeiro do Brasil.

São Pedro de Alcântara era conhecido em toda a Europa por ser um exímio pregador e por seu testemunho de amor a Deus e aos irmãos. O rei de Portugal, Dom João III, “o Piedoso”, sabendo de sua fama convidou-o para que fosse seu confessor.

Com seu testemunho de pobreza e vida penitente, fez com que muitos infantes, príncipes e princesas de Portugal se convertessem, levando alguns a fazerem votos de castidade por amor a Deus.

Pedro de Alcântara com sua santidade abalou a corte portuguesa, convertendo inúmeros nobres, que deixavam sua vida mundana para abraçarem o Evangelho.

Sua fama de santo se perpetuou até sua morte em 1562, e em 1622 foi beatificado pela Papa Gregório XV e, canonizado em 1669, por Clemente IX.

São Pedro de Alcântara tornou-se o santo de devoção da Família Real Portuguesa, o que fez com que o primogênito de Dom João VI fosse batizado como Pedro de Alcântara, nosso futuro imperador Pedro I. E por sua vez Dom Pedro I também batizou seu filho como Pedro de Alcântara, que se tornaria Dom Pedro II.

No ano de 1826, Dom Pedro I solicitou ao Papa Leão XII que São Pedro de Alcântara fosse o padroeiro do Brasil. O Papa prontamente atendeu o pedido.

Porém, a partir da Proclamação da República em 1889, a devoção ao santo foi sendo retirada aos poucos, para que o povo não fizesse referência à Monarquia.

Que diante de tempos tão difíceis que vivemos em nosso país, possamos contar com a intercessão de São Pedro de Alcântara!

 

Fonte: https://pt.churchpop.com/conheca-o-esquecido-santo-padroeiro-do-brasil/

 

 

Por que São José de Anchieta deveria ser o patrono da educação brasileira?

Por que São José de Anchieta é o verdadeiro patrono da educação brasileira?

Desde que aportaram pela primeira vez em solo brasileiro as naus comandadas por Cabral até o presente momento (em que engaja toda uma nação a defesa da vida e dos princípios da lei natural), a identidade da Terra de Santa Cruz é indissociável da fé cristã, mais especificamente católica, de seu povo.

Se, espiritualmente, este tudo deve à Santa Igreja, intelectualmente, deve ainda mais sua saída do estado da mais profunda ignorância e barbárie aos esforços incansáveis dos missionários jesuítas, que, desapegados de todas as riquezas do mundo e arriscando suas próprias vidas (e muitos foram os mártires, atacados por corsários a caminho do Novo Mundo ou devorados por tribos antropófagas!), pregavam o Evangelho a povos que antes precisavam ser alfabetizados e civilizados.

Neste contexto, o padre José de Anchieta, responsável pela fundação de São Paulo e outras cidades, grande poeta da língua portuguesa, latina e tupi (que compôs o maior poema latino dedicado à Virgem Maria de todos os tempos), autor da primeira gramática da língua tupi, dramaturgo, grande pregador e santo jesuíta, brilha como síntese perfeita de todos os valores e virtudes que marcaram esses heróis da cultura e da Fé.

A imagem do velho sacerdote de batina surrada perambulando pelas praias paulistas e capixabas, com um altar às costas, em busca de um único índio que pudesse evangelizar, mais do que qualquer outra, serve como símbolo de todos os educadores brasileiros, numa nação onde, felizmente, instrução escolar e ação catequética estiveram sempre tão ligados.

Ninguém trabalhou mais pela comunicação entre as diferentes culturas que formam nosso rico povo! O humilde missionário, que contribuiu para a expulsão dos franceses do Rio de Janeiro e assistiu Estácio de Sá em seus últimos momentos, pode ser considerado o verdadeiro fundador do Brasil, o primeiro homem que soube unir, sob o estandarte da Cruz, colonos e nativos.

Nos tempos que correm, nos quais nosso país procura finalmente livrar-se das amarras ideológicas e resgatar corajosamente sua identidade cristã, nada mais apropriado do que a substituição do nome vergonhoso de Paulo Freirepelo de São José de Anchieta como modelo máximo de educador no Brasil.

De Freire, restam-nos 38% de matriculados analfabetos funcionais em nível superior (segundo dados do Inaf), bem como os resultados humilhantes de nossos estudantes nos maiores testes internacionais. De Anchieta, restam-nos uma obra vastíssima, colégios, cidades… enfim, um país!

Que a infame “pedagogia do oprimido” seja definitivamente sepultada, e retorne em seu lugar a Ratio Studiorum dos jesuítas, maiores educadores que este país já viu, e cujo maior representante, o Apóstolo do Brasil, merece também ser lembrado e celebrado como Patrono da Educação Brasileira.

Há na Câmara dos Deputados alguns projetos de Lei tramitando neste sentido, qual seja, a destituição de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira.

A Deputada Federal Chris Tonietto, que inclusive foi proponente da Sessão Solene em homenagem ao Dia da Educação Brasileira, realizada no dia 29 de abril, é a maior defensora da substituição do atual patrono para São José de Anchieta, para que assim, este grande Santo Jesuíta seja elevado ao posto do qual nunca deveria ter saído: o de Pai da Educação no Brasil.

Guardando todos os seus méritos e contribuições para o verdadeiro sentido da educação, cujo objeto é a contemplação da Verdade e a aquisição da Sabedoria, a exemplo da Sabedoria Eterna encarnada para a salvação dos homens.

Fonte: https://pt.churchpop.com/por-que-sao-jose-de-anchieta-deveria-ser-o-patrono-da-educacao-brasileira/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s